O Impacto dos serviços sobre a produtividade agregada brasileira

Pedro Cavalcanti Ferreira, Fernando Veloso e Silvia Matos

Neste artigo apresentamos simulações numéricas baseadas em um modelo de equilíbrio geral de três setores, semelhante a Ferreira e Silva (2015), Duarte e Restuccia (2005) e Rogerson (2005), para decompor e mensurar a contribuição de cada setor — agricultura, indústria e serviço - para a desaceleração da produtividade do trabalho observada na Brasil a partir de 1980. Em um segundo grupo de simulações modificamos o modelo dividindo o setor de serviços entre serviços tradicionais (e.g., serviços pessoais e comércio) e modernos (e.g., telecomunicações e intermediação financeira). Em relação à literatura anterior, nossa contribuição é o foco no Brasil, além de utilizar uma nova base de dados construída a partir da Socio Economic Accounts e atualizar as simulações anteriores com dados mais recentes do Groningen Growth and Development Centre 10-Sector database.

Clique aqui para baixar o artigo completo

Subir