Nota metodológica dos indicadores anuais de produtividade do trabalho setorial no Brasil

Fernando Veloso, Silvia Matos e Paulo Peruchetti

Com o fim do bônus demográfico, a única forma de se aumentar a renda per capita do Brasil nas próximas décadas será por meio da elevação da produtividade do trabalhador. Por isso, discussões sobre o tema da produtividade ganham cada vez mais importância no meio acadêmico e entre os formuladores de política econômica.

A literatura recente tem enfatizado a importância de analisar o comportamento da produtividade do trabalho em diferentes setores da economia para entender a evolução da produtividade agregada. Em particular, Veloso, Matos e Coelho (2014) mostraram que, por trás do baixo crescimento da produtividade agregada brasileira desde 1995, existe grande heterogeneidade na trajetória da produtividade do trabalho nos três grandes setores da economia.

Em função disso, construímos indicadores de produtividade para os 12 principais setores da economia brasileira. São calculados indicadores de produtividade usando duas medidas do fator trabalho: população ocupada e horas trabalhadas.

Esta nota técnica tem o objetivo de descrever o processo de construção dos indicadores setoriais de produtividade para 12 setores da economia brasileira desde 1995.

Clique aqui para baixar o arquivo completo

Subir