Metodologia de construção dos indicadores anuais de população ocupada e horas trabalhadas

1. Introdução

O objetivo desta nota metodológica é descrever o processo de construção dos indicadores anuais de população ocupada e horas trabalhadas para o Brasil no período de 1981 a 2019, a partir da compatibilização das duas pesquisas de emprego mais importantes do país, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) e a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua).

2. Metodologia de Construção dos Indicadores de População Ocupada e Horas Trabalhadas

A extração dos indicadores de população ocupada e horas trabalhadas foi feita com base nas duas principais pesquisas de emprego do país, a PNAD e a PNAD Contínua, divulgadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A PNAD, de periodicidade anual, fornecia informações sobre características gerais da população, educação, trabalho, rendimento e habitação, e foi encerrada em 2016, com a divulgação das informações referentes a 2015.

Esta pesquisa foi substituída pela PNAD Contínua, que tem como objetivo fornecer indicadores trimestrais e mensais sobre a força de trabalho, e indicadores anuais sobre temas suplementares (como trabalho, cuidados de pessoas e afazeres domésticos, tecnologia da informação e da comunicação, etc.), tendo como unidade de investigação o domicílio. A pesquisa foi implantada, experimentalmente, em outubro de 2011 e, a partir de janeiro de 2012, em caráter definitivo, em todo o território nacional.

Diante disso, por serem as informações mais recentes, disponíveis em alta frequência, e abrangerem tanto os trabalhadores formais quanto informais de todo o território nacional, utilizaremos a partir de 2012 os dados de emprego e de horas trabalhadas extraídos trimestralmente da PNAD Contínua. Neste sentido, optamos por utilizar, para o período de 2012 em diante, a média anual obtida da PNAD Contínua como sendo o dado efetivo de cada um dos anos.

Clique aqui para baixar o arquivo completo

Subir