A baixa produtividade nacional é sistêmica

Fernando Veloso

O estudo conclui que a renda per capita tem forte correlação com a produtividade total e com as produtividades setoriais e constata que entre os países de maior produtividade estão os EUA (com produtividade seis vezes maior que a brasileira), seguidos por Irlanda, França, Canadá e Austrália. Já o Brasil apresenta produtividade inferior aos países desenvolvidos e também em relação à média dos países de renda per capita semelhante. A pesquisa contribui para explicar a baixa produtividade brasileira, mostrando que a alocação do emprego em setores pouco produtivos é importante, mas não tanto quanto as baixas produtividades setoriais. Embora existam ganhos potenciais de uma realocação da população ocupada para setores produtivos, a baixa produtividade agregada brasileira resulta principalmente da baixa produtividade em cada um dos setores. Ou seja, trata-se de um problema sistêmico, não associado a setores específicos.

Clique aqui para ler a versão completa

Subir